70-740 -Installation, Storage, and Compute with Windows Server 2016

By | 10 de outubro de 2016
Print Friendly, PDF & Email

Na postagem MCSA : Windows Server 2016  e publiquei os principais tópicos de cada um dis três exames que compõem a certificação MCSA. E como eu citei, já tenho agendado o exame 70-740 -Installation, Storage, and Compute with Windows Server 2016 e portanto já estou me preparando para esse exame e quero compartilhar com vocês informações que serão úteis para o dia do exame.

Versão desse artigo 1.0 – Eu irei atualizar este post constantemente durante os estudos.

A lista a seguir é baseada nas informações oficiais do exame:  https://www.microsoft.com/en-us/learning/exam-70-740.aspx 

Prepare-se.

  1. Mesmo tendo um indicador da porcentagem do que é cobrado no exame. Eu acredito que você tem que estudar tudo como se fosse cair 100% daquele assunto.
  2. Se tiver que habilitar ou instalar algum recurso certamente será via PowerShell
  3. Dê uma boa olhada no site da Microsoft que traz as novidades do Windows Server 2016 
  4. Baixe e teste os recursos no Windows Server 2016 https://www.microsoft.com/en-us/evalcenter/evaluate-windows-server-2016 
  5. Esse não é uma material definitivo e final de estudos. Procure mais fontes.

Esse exame é indicado para você que já domina conceitos gerais de infraestrutura Microsoft.

Install Windows Servers in host and compute environments (10–15%)

  • Install, upgrade, and migrate servers and workloads
  • Install and configure Nano Server
  • Create, manage, and maintain images for deployment

Primeiro vamos entender o que é “compute“. O termo “compute” refere-se a um conjunto de recursos e produtos de virtualização que permite o profissional de TI desenhar (Projetar), implantar e manter o Windows Server.

Prepare-se para responder questões onde será citado Linux. Sem duvida alguma a Microsoft irá o RedHat, FreeBSD ou outra distribuição nas questões. Quando se trata de maquinas virtuais talvez você seja cobrado por configurar o Boot Seguro para Linux. Lembre-se que é possível usar o cmdlet Set-VMFirmware mas apenas para a geração 2 de VM. Neste caso seria necessário definir a VM para usar o Microsoft UEFI Certificate Authority template. 

 Não duvide que os cenários de gerenciamento do Windows Server Core, Nano Server images, e VHDs será citado usando o o Windows PowerShell. 

Referência:

Implement storage solutions (10–15%)

  • Configure disks and volumes
  • Implement server storage
  • Implement data deduplication

Sobre storage temos bastante modificações em tecnologias que já conhecemos. O assunto é software-defined datacenter (SDDC)  e ai entra o Software-defined storage e tenho que citar aqui três novos recursos vieram no Windows Server 2016.

Storage Spaces Direct – uma nova arquitetura para armazenamento que usa o armazenamento local – incluindo dispositivos SATA e NVMe.

Storage Replica – Storage Replica permite o armazenamento-agnóstico, em nível de bloco, replicação síncrona entre os clusters ou servidores para preparação contra desastres e recuperação.

Storage QoS – Qualidade de Serviço (QoS) de Armazenamento  fornece uma maneira de monitorar de forma centralizada e gerenciar o desempenho de armazenamento para máquinas virtuais usando o Hyper-V e os roles do servidor de arquivos de scale-out.

Referência:

Implement Hyper-V (20–25%)

  • Install and configure Hyper-V
  • Configure virtual machine (VM) settings
  • Configure Hyper-V storage
  • Configure Hyper-V networking

Certamente haverá muitas questões sobre Hyper-V pois existe muita coisa nova como por exemplo, Nested Virtualization e Hyper-V Container.

Uma atenção especial deve ser data aos cmdlets PowerShell. Lembre-se que podemos fazer Live migration sem a necessidade de Cluster esse recurso é chamado de . Shared Nothing Live Migration e usamos os seguintes cmdlets.

  • Enable-VMMigration – Configura o suporte no host
  • Set-VMMigrationNetwork – Define a rede que será usada na migração
  • Set-VMHost – Permite configurar a autenticação usando o Kerberos.
  • Move-VM – Inicia a migração.

Discrete device assignment é um recurso que permite que certos hardwares (PCIe) possam “passar” diretamente do Host do Hyper-V para a VM. Outro recurso novo que certamente terá seu espaço no exame é o Shielded VM que é um une vários recursos de segurança como o Bitlocker Drive Encryption, Secure Boot, o novo Host Guardian Service. Shielded VM deve ser implementado em VMs onde se faz necessário um alto nível de segurança.

Referência

Implement Windows containers (5–10%)

  • Deploy Windows containers
  • Manage Windows containers

Containers é o que há de mais legal no Windows Server 2016. Eu fiz um artigo a um tempo atras onde eu usei containers rodando o Hyper-V em uma VM do Nano Server. Isso mesmo. O meu artigo não se aplica na pratica, mas é bom para entender o conceito de Nested Virtualization http://mcsesolution.com.br/blog/2016/07/05/nano-server-e-containers/ 

Pode cair algo sobre Docker e eu tenho alguns artigos introdutórios sobre o Docker.  http://mcsesolution.com.br/blog/tag/docker/

Os cenários de questões sobre Containers são vários. Mas principalmente quando o assunto for isolamento de aplicação.

o Windows Containers pode ter duas imagens base , Windows Server Core e Nano Server. E para executar depende de cada sistema operacional.

Host Operating System
Windows Server container
Hyper-V container
Windows Server 2016 with Desktop
Server Core / Nano Server
Server Core / Nano Server
Windows Server 2016 Core
Server Core / Nano Server
Server Core / Nano Server
Nano Server
Nano Server
Server Core / Nano Server
Windows 10 Pro / Enterprise
Not Available
Server Core / Nano Server

Referência:

Implement high availability (30–35%)

  • Implement high availability and disaster recovery options in Hyper-V
  • Implement failover clustering
  • Implement Storage Spaces Direct
  • Manage failover clustering
  • Manage VM movement in clustered nodes
  • Implement Network Load Balancing (NLB)

Storage Spaces Direct é um recurso novo que vale a pena estudar. O cmdlet Enable-ClusterStorageSpacesDirect permite um criar um Storage Pool.

Referência:

Maintain and monitor server environments (10–15%)

  • Maintain server installations
  • Monitor server installations

PowerShell é o principal aliado no gerenciamento de servidores. Um bom exemplo é que no gerenciamento do ADDS.  Antes no gerenciamento das FSMO nós usávamos as linhas de comando do NTDSUtil para fazer a transferência ou o seize (forçar um server a hospedar uma função master). Com o PowerShell é mais simples, basta usar o cmdlet Move-ADDirectoryServerOperationMasterRole para mover e se precisar usar o seize use o parâmetro -force.

Referência:

  • Jean Carlos

    Você vai fazer as 3 provas, ou a Atualização 70-743?

    • Oi Jean. Recebi o voucher apenas dessa. 70-740. Eu quero fazer todas depois. Mesmo que saia um pouco mais caro.

  • Marlon Antonio Souza

    Daniel, você sabe se o resultado dos Beta demoram muito mesmo? Já tem um mês que fiz a prova. A aflição é grande kkkkkk

    • Demora sim Marlon.É igual comprar na China. Quando menos espera. Pá. Tá lá. 🙂